Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Léxico: «sampedrense»

Ah, estes...

 

      «O ministro falava em São Pedro do Sul, no distrito de Viseu, numa cerimónia de homenagem aos antigos combatentes no Dia da Liberdade e, perante uma assembleia de militares e civis, e diversas associações de combatentes, apresentou o "imenso e complexo trabalho" do Governo na concretização do estatuto do antigo combatente, aprovado em Assembleia da República, em 01 de setembro de 2020. [...] O tenente-general Joaquim Chito Rodrigues, que elogiou o testemunho de um antigo combatente sampedrense, Cassiano Martins, pediu à comunidade para “vigiarem o monumento” hoje inaugurado e desejou que “ninguém tenha coragem de lhe tocar”» («Ministro da Defesa diz que antigos combatentes recebem em breve o cartão», Diário de Notícias, 25.04.2021, 20h18).

 

[Texto 16 006]

Como se fala por aí

Desta linda maneira

 

      «António Costa, o que está a fazer hoje, tragicamente para Portugal, é a criação de um mártir que se chama Chega. Pior, está a autoexcluí-lo da vida institucional portuguesa, o que significa aumentar a imagem daquele que é desprotegido, do que é excluído, do que é posto num gueto» («“António costa cria chantagem pelo medo [do Chega]. Devia ter vergonha”», Rosália Amorim e Pedro Cruz, Diário de Notícias, 11.02.2022, p. 5). Ângelo Correia é um homem eloquente, bem-falante, isso todos sabemos. Em suma, não lhe faltam palavras. Até lhe sobram, na verdade. António Costa autoexclui o Chega e Ângelo Correia suicida a língua.

 

[Texto 16 005]

Léxico: «dodô | rafídeo | Rafídeos»

Podemos fazer melhor do que isso

 

      Já não sei quem falou no dodô/dodó/dronte. A Porto Editora define-o assim: «ORNITOLOGIA (Raphus cucullatus) ave columbina de grande porte, actualmente extinta (era endémica das ilhas Maurícias, onde sobreviveu até ao final do século XVII), que se caracterizava pelas asas curtas, impróprias para voo, e pelo bico grande, curvo e robusto». Sem estar mal, podia estar melhor. No Merriam-Webster, por exemplo, lê-se que é «an extinct heavy flightless bird (Raphus cucullatus synonym Didus ineptus of the family Raphidae) of the island of Mauritius that was larger than a turkey and was related to the pigeon». Em suma, tens de dicionarizar dodô (a minha variante preferida) e fazer remissões nos três; indicar o outro nome científico; dar um termo de comparação (maior do que o peru); dizer que pertencia à família dos Rafídeos — para o que precisas de dicionarizar o termo. E pronto, assim de repente, nada mais me ocorre.

 

[Texto 16 003]