Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Léxico: «mirassol»

Eu não o conheço

 

      Habitantes do fundo do mar. Aqui na obra Reino Animal, de Nathan Hamilton (Alêtheia Editores, 2010, para o Pingo Doce), com tradução de Maria José Seixas, fala-se num tal mirassol, um peixe: «O mirassol olha realmente para o sol?» (p. 88). Mais, e assustador: «O mirassol pode gerar cargas elétricas com órgãos especiais situados atrás dos olhos, e que se desenvolveram a parti do nervo ótico.» Gostava de comprovar no original.

 

[Texto 16 028]

Léxico: «psicopatologia»

Ora ainda bem que aparece

 

      «No processo constam ainda excertos de declarações da arguida na perícia médico-legal. “Estou tão arrependida. Nós sempre nos demos bem. Estraguei a minha vida e a dos meus filhos. Eles gostavam do pai. Agora, tenho de pedir perdão aos irmãos dele. Já pedi perdão aos meus filhos.” A arguida é imputável. “À data dos factos não apresentava psicopatologia relevante que a impossibilitasse de compreender a ilicitude dos seus atos”, lê-se no documento» («“Estou arrependida e já pedi perdão aos meus filhos”», Correio da Manhã, 23.02.2022, p. 11).

      Ainda bem que isto me caiu agora aqui. Quantas vezes já vimos afirmações semelhantes? Não têm conta. Não haverá um dicionário de língua portuguesa que não diga que se trata do estudo das perturbações mentais, etc. Ou seja, fazem crer ao falante, ao leitor, que, no caso em apreço, aquela pobre tresloucada não apresentava esse estudo. É isso? Francamente. Temos de consultar dicionários em língua inglesa para ficarmos absolutamente cientes de que TAMBÉM é a própria «mental or behavioural disorder».

 

[Texto 16 027]

Léxico: «saltassauro | abditossauro | paleobiogeografia | paleobiogeográfico | paleobiogeógrafo»

Uns quantos

 

      «No artigo publicado na Nature Ecology & Evolution, os investigadores concluem que o Abditossauro pertence a um grupo de titanossauros saltassauros da América do Sul e África, diferente do resto dos titanossauros europeus que se caracterizam por um tamanho menor. Os autores levantam a hipótese de que a linhagem Abditossauro chegou à ilha ibero-armórica aproveitando uma queda global do nível do mar que reativou antigas rotas de migração entre a África e a Europa. A nova descoberta reflete assim um grande avanço na compreensão da evolução dos dinossauros saurópodes no final do Cretáceo e traz uma nova perspetiva para o quebra-cabeça filogenético e paleobiogeográfico dos saurópodes nos últimos 15 milhões de anos antes da sua extinção» («Cientistas portugueses ajudam na descrição de nova espécie de dinossauro», Rádio Renascença, Olímpia Mairos, 10.02.2022, 8h39).

 

[Texto 16 026]