Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Léxico: «corta-erva(s)»

Porque não é relva

 

      Ontem à tarde estavam aqui no pátio do condomínio, privado mas de uso público, duas trabalhadoras, uma com um corta-ervas eléctrico, que estava ligado a uma bateria que ela trazia às costas, a outra com uma pá e uma vassoura e o capataz, que fazia o que fazem os capatazes — via o desenrolar da tarefa, dava instruções, olhava em volta. Sim, porque o pátio não tem relva, tem ervas, ervas daninhas, que crescem nos interstícios dos mosaicos hidráulicos.

 

[Texto 16 215]

Léxico: «petisqueiro | neologizar»

Neologizemos, pois

 

      «O vinho “não se vende”, mas chama amigos ao convívio. O festim é um clássico dos fins de semana, para petisqueiros dados à gastronomia e aos segredos dos produtos tradicionais que resistem à regulamentação. Um pedaço de queijo velho, umas iscas de presunto da salgadeira, vinho do produtor e aguardente, com figos secos e biscoitos» («O mundo escondido dos sabores da terra», Amadeu Araújo, «Revista E»/Expresso, 8.04.2022, p. 37).

 

[Texto 16 214]

Léxico: «aperitivar»

Mais rico do que se julga

 

      «De estômago composto, é preciso seguir caminho, atravessar os campos do Mondego e chegar à Bairrada. A Casa Agrícola Bairradina acolhe o Rancho Folclórico da Pedralva, no concelho de Anadia. Na adega, enormes pipos de madeira e mesa posta para comensais à espera de negalhos, servidos em púcara de barro, com grelos e batata cozida. Para aperitivar, espumante caseiro, de um produtor local» («O mundo escondido dos sabores da terra», Amadeu Araújo, «Revista E»/Expresso, 8.04.2022, p. 35).

 

[Texto 16 213]

Léxico: «de fora a fora»

Sempre a maior clareza

 

       «Acompañado por su copiloto, que no ha trascendido si era la persona que lo acompañaba en el momento del accidente, se ha hecho un hueco en la élite mundial de una disciplina caracterizada por emplear embarcaciones de entre siete y nueve metros de eslora y equipadas con motores que les permiten alcanzar velocidades que se mueven entre los setenta y ochenta nudos (entre 130 y 150 kilómetros por hora)» («Un reconocido piloto de lanchas ultrarrápidas», L. Penide, La Voz de Galicia, 21.04.2022, p. 6). Têm mais sorte do que nós, que temos de dizer comprimento de fora a fora. O dicionário da Porto Editora até regista a expressão de fora a fora («de um extremo ao outro, em toda a extensão»), mas, como não esclarece que se emprega em relação às embarcações, o falante fica desamparado, com dúvidas. E nós não queremos isso, pois não?, ainda que se trate de um falante ingrato, que muitas vezes mais merecia uma berlaitada no toutiço do que o nosso esforço e cuidado quotidianos.

[Texto 16 212]