Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Léxico: «papel de arroz» e muitos outros

Falta de papel

 

      Gostava que as minhas portas interiores fossem daquelas tradicionais de correr japonesas, conhecidas por shoji (障子), com madeira clara e papel de arroz. Acho que até eu gostava de ser japonês, tanta é a admiração que sinto por aquela cultura. Mas isso é outra história. Voltando à (por vezes) triste realidade, fiquei espantadíssimo que no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora se registassem cinco tipos de papel e o Dicionário de Alemão-Português para aí quatro vezes mais. Ainda se fosse ao contrário, seria desculpável.

 

[Texto 16 294]

 

Léxico: «metadado»

Muito mais claro

 

      «O que são metadados?», pergunta-se, agora que o debate sobre a matéria está ao rubro, num artigo no Jornal de Notícias («TC vai analisar arguição da PGR sobre metadados», Tiago Rodrigues Alves, 11.05.2022, p. 14), e o exemplo que acompanha a definição é, de longe, muito melhor do que os que encontramos nos dicionários: «São dados sobre dados. Por outras palavras, são dados sobre um determinado conteúdo, mas não o conteúdo em si. Por exemplo, no caso de uma chamada telefónica, os metadados são a hora e o local da ligação, quem ligou para quem e quanto durou a chamada, mas não o seu conteúdo. No caso de acessos à Internet e emails: guardavam-se as horas de entrada e saída dos clientes, locais, endereços IP e duração dos acessos.» Não raro, a utilidade de uma definição está mais nos exemplos que fornece.

 

[Texto 16 293]