Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Léxico: «psicodramatista»

Mas há duas

 

      «O trabalho da SAMP é acompanhado por uma equipa multidisciplinar integrada por médicos de várias áreas, como reumatologia, psiquiatria, fisiatria, anestesiologia e acupuntura. Aqui utiliza-se a metodologia Benenzon, que adota o nome (Rolando O. Benenzon) do músico, compositor, psiquiatra, psicodramatista, formado em psicanálise e investigador, considerado o “pai” da musicoterapia» («Os sons que acalmam a dor», Paula Sofia Luz, Observador, 8.05.2022, 21h26). Os dicionários, e creio que todos, apenas acolhem psicodramista.

 

[Texto 16 338]

Etimologia: «nina»

Era bom, era

 

      «Esse balanço é acompanhado por uma forma particular de canto que possui um efeito hipnótico semelhante ao das antigas fórmulas de encantamento. Nesse sentido, é curioso constatar que “ninar” e “nana” derivam do termo latino nenia que refere tanto a fórmula mágica como o lamento fúnebre. A obscura passividade que experimentamos no sono tem qualquer coisa que mimetiza esse outro sono que é a morte» («Cantigas de ninar», José Tolentino Mendonça, «Revista E»/Expresso, 27.11.2021, p. 82). Coisa que, diga-se, os dicionários omitem.

 

[Texto 16 337]

Léxico: «futurante»

A palavra pesquisada não foi encontrada.

 

      «Aquele que tem à sua guarda a criança que dorme transmite-lhe não o naufrágio do presente com os seus embaraços (“a estrela d’alva/ já a procurei e não a vi”), mas a força futurante de uma promessa (“Outra que eu souber será p’ra ti”). É esse o espírito das cantigas de ninar» («Cantigas de ninar», José Tolentino Mendonça, «Revista E»/Expresso, 27.11.2021, p. 82).

 

[Texto 16 336]

Léxico: «gliceroftálico | papel baritado»

Entretanto, na sexta-feira

 

      Na sexta-feira, num intervalo para espairecer, fui à JustLX, Feira de Arte Contemporânea de Lisboa, no Centro de Congressos de Lisboa. Uma obra da artista plástica Lourdes Castro (1930-2022), Sombra Projectada de Sabine Monirys, datada de 1964, era a acrílico e tinta gliceroftálica (tão-só 75 mil euros). Também vi algumas obras cujo suporte era o papel baritado.

 

[Texto 16 335]

Léxico: «fervência»

Então, use-se

 

      Em entrevista, perguntam a Carlos Tê se é nostálgico. «Não sou nada. Tenho pena que a música tenha perdido alguma centralidade, mas isso faz parte da fervência que o tempo adquiriu. Venho de uma geração para quem ouvir um disco era um ato quase sagrado» («“Não me apetece fazer coisas para os spotifies desta vida ganharem dinheiro”», Filipa Teixeira, Sábado, 28.04.2022, p. 78). Bem pode a Porto Editora advertir que é termo antiquado. Aliás, remete para fervença — que é simplesmente «pouco usado».

 

[Texto 16 333]