«Pôr a hipótese»

Vem de todos os lados

 

 

      «A carta, manuscrita e em italiano, referia “três explosões contra bancos, banqueiros, carraças e sanguessugas”, o que leva a polícia a colocar a hipótese de duas outras cartas armadilhadas terem sido enviadas» («Carta armadilhada no Deutsche Bank», Diário de Notícias, 9.12.2011, p. 35).

   «Mas a professora, quando pus a hipótese de me aportuguesar, informou-me que havia vários professores que desejavam conhecer-me e eu teria portanto de me aperrear outra vez no colete» (Conta-Corrente, Nova Série, III, Virgílio Ferreira. Lisboa: Bertrand Editora, 1994, p. 213).

 

 

[Texto 793] 

Helder Guégués às 15:16 | comentar | favorito
Etiquetas: