Sobre «espectro»

Ainda é cedo

 

 

     Vital Moreira lá continua, quando não desiste ou se esquece, a escrever segundo as novas normas ortográficas: «Ao ultrapassar o CDS pela direita, o qual adotou posições menos aventureiras e mais prudentes em qualquer dos referidos domínios, o PSD não questiona somente a dimensão social e o liberalismo moderado da sua herança política e doutrinária, por mais indefinida que esta fosse. Reposiciona-se também no nosso espectro político-partidário, baralhando as tradicionais fidelidades ideológicas e sociológicas. Decididamente, o nosso sistema político não precisava de mais este fator de imprevisibilidade e de instabilidade…» («Troca de posições», Vital Moreira, Público, 31.05.2011, p. 37).

      O Vocabulário Ortográfico do Português (VOP), do Instituto de Linguística Teórica e Computacional, refere apenas que «espectro» e «espetro» são variantes, mas, tanto quanto me lembro, nunca ouvi um português articular o c. Já vi foi uma professora de Português corrigir um aluno que o fez. Contudo, como não é vocábulo muito comum, não anda na boca de toda a gente, haverá provavelmente sempre hesitações. Aguardemos para ver.

 

[Texto 80]

Helder Guégués às 09:51 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: