«Eclodir a guerra»

Rebentou a guerra

 

 

      «Após a libertação da Grécia pelas forças aliadas, [Ares Alexandrou] é enviado, pelas autoridades inglesas, para o campo de prisioneiros de El Daba, na Líbia. E quando estala a guerra civil, é enviado como prisioneiro para sucessivas ilhas do exílio (Moudros, na ilha de Lemnos, e depois Makronesos e finalmente Ai Strates)» («Sob um céu bilingue», Luís Miguel Queirós, «P2»/Público, 16.12.2011, p. 11).

      O jornalista leu Montexto (e Mário Barreto e Botelho de Amaral e muitos outros) e soube evitar o galicismo «eclodir» (a guerra). Não o souberam ou quiseram evitar Garrett, Herculano, Castilho e mesmo Camilo. Mas, ocorre-me agora (Fernando Venâncio, acuda aqui), e se estalar a guerra é um castelhanismo — «estallar la guerra»?

 

[Texto 839] 

Helder Guégués às 19:54 | favorito
Etiquetas: