Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

Como se escreve nos jornais

Cum caneco, já não há verbos

 

 

      «Resta introduzir que Ricardo foi apanhado a conduzir um Opel à meia-noite com 1,90 gramas de álcool no sangue – não sabemos se tinha álcool no sangue ou sangue no álcool – mas, como veremos, só o fez porque é um homem bom» («Ricardo. A matéria-prima que prova que homem bom é um bicho raro, mas não nos tribunais», Sílvia Caneco, i, 17.12.2011, p. 27).

 

[Texto 849]

1 comentário

Comentar post