«Voluntariado/voluntarismo»

Sobretudo desastres

 

 

      «As declarações de Pedro Passos Coelho sobre os professores e o convite à diáspora apanharam muita gente desprevenida. De tal modo desatenta que passou a concentrar toda a atenção num fait-divers. O primeiro-ministro podia ter dito que se deveriam extinguir as corporações de bombeiros em favor do voluntarismo, que não se enviaria nem mais um soldado em missão de paz para o exterior ou que talvez fosse boa ideia passar a trazer-se a merendinha de casa para os serviços da administração pública, de modo a encurtar a hora de almoço — tinha realmente um cardápio de frivolidades à disposição» («Educação e desastres», António Jacinto Pascoal, Público, 11.01.2012, p. 31).

      António Jacinto Pascoal, que é professor de Português e de Língua Portuguesa, devia consultar em três ou quatro dicionários o verbete «voluntarismo». E vejam-me este plural de uma sigla: «Concorde-se ou não, o reforço dos tempos lectivos de áreas das ciências e humanidades do 3.º ciclo e a pulverização das ACND’s têm qualquer coisa de positivo.»

 

[Texto 937]

Helder Guégués às 08:35 | comentar | favorito
Etiquetas: