Como se fala na televisão

Naufrágio

 

 

      José Rodrigues dos Santos: «Vamos em directo para Roma, onde se encontra o Rui Almeida, um jornalista que estava no navio e sobreviveu ao desastre. Boa noite, Rui. Como foi que viveu esta experiência?» Rui Almeida: «Boa noite, Zé. É daquelas experiências que ninguém conta passar.» E atenção, não estava perturbado: «Eu devo dizer que, da minha parte, procurei utilizar também o instinto jornalístico para manter alguma equidistância, a equidistância possível numa situação destas.»

 

[Texto 962]

Helder Guégués às 10:58 | favorito
Etiquetas: