Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

«Gerrymandering»

Era escusado

 

 

      «“O mapa dos distritos eleitorais pode ser considerado antidemocrático. As suspeitas de gerrymandering são elevadas”, diz Róbert Laszló, especialista em sistemas eleitorais do think tank Political Capital, em Budapeste. Este curioso termo, de origem anglo-saxónica, refere-se à manipulação das fronteiras dos círculos eleitorais para obter vantagens para um dos lados em disputa – e é disso que é acusado o Fidesz de Viktor Orbán» («Uma lei eleitoral desenhada à medida do Fidesz», C. B., Público, 16.01.2012, p. 18).

      Será mesmo necessário o termo inglês? Não é habitual, para exprimir o mesmo, falar-se de engenharia eleitoral? E lá está, no título, outro anglicismo semântico, carinhosamente adoptado pela comunicação social: «desenhada».

 

[Texto 965]

Comentar:

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.