«Vala comum»

Na fossa

 

 

      Rosa Veloso, anteontem, de Madrid: «Familiares dos vencidos sabem apenas que estão por recuperar mais de 100 mil corpos sepultados em fossas comuns de toda a Espanha, isto com base numa lista fornecida pelas câmaras municipais e outras organizações públicas consultadas pelo juiz Garzón quando em 2008 decidiu investigar os crimes do regime fascista.» E, qual causídica, mas aqui está correcto: «Contudo, duas associações de extrema-direita decidiram processar o conhecido juiz, acusando-o de prevaricação por vulnerar a lei de amnistia de 1977, aprovada durante a transição para a democracia, isto é, pré-constitucional.» Uma escolha de palavras que não seria a minha: «organizações públicas» e «associações de extrema-direita».

      Vala comum: sepultura onde se enterram em conjunto muitos cadáveres. Também há fossas sépticas.

 

[Texto 1043]

 

Helder Guégués às 11:11 | favorito
Etiquetas: