«Deve e haver»

Mais vale prevenir

 

 

      «Dois novos acessos de espirros impediram-me de chegar ao fim do retrato. Para evitar uma depressão clínica, evoquei mentalmente alguns pontos positivos neste dever e haver, que manifestamente existem, a começar pela melhoria da qualidade do ar e da água, a revolução no tratamento do lixo, a consideração vinculativa do ambiente nas decisões sobre grandes projectos» («Mapa fatídico», Ricardo Garcia, Pública, 5.02.2012, p. 55).

      Pode ser gralha, mas quem sabe? É que há cerca de cinco anos um estudante — talvez agora doutorando — perguntava ao Ciberdúvidas se não seria mais correcto «dever e haver». Não é. A expressão, consagrada, é deve e haver.

 

[Texto 1066]

Helder Guégués às 18:17 | comentar | favorito
Etiquetas: