Subjugado pelo AO

Inconvertíveis

 

 

      «Quem fez questão de recusar qualquer associação entre a queixa na Provedoria e a sua luta contra o AO foi João Pedro Graça, o primeiro subscritor da ILC que continua a cuidar de reunir as assinaturas necessárias para apresentar um projecto de lei na AR que revogue o AO. “Não queremos ter só as 35 mil assinaturas exigidas por lei, mas o máximo possível para fazermos valer a nossa causa”, diz o ex-tradutor, que abdicou da sua profissão, e está agora desempregado, por se recusar a trabalhar subjugado pelo AO» («Movimento de oposição ao Acordo Ortográfico cresce em várias frentes», Sérgio C. Andrade, Público, 14.02.2012, p. 10).

      Não sabia. Inevitável é um revisor ter de se submeter, quer queira quer não queira, às novas regras ortográficas. Um tradutor, se for competente, terá sempre clientes, e a conversão é feita na editora ou pelo revisor. Uma questão de princípio, dir-se-á.

 

[Texto 1103]

Helder Guégués às 16:24 | comentar | favorito
Etiquetas: