«Doença holandesa»

No bom caminho

 

 

      «[Afirma, em entrevista ao Público, Donald Kaberuka, presidente do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD):] O desafio consiste em utilizar esses benefícios para proteger as suas economias da famosa “doença holandesa” [demasiada dependência de um recurso natural, dedicando-se à sua exportação em detrimento de outros sectores]» («“A revolução tunisina ensinou-nos que só o crescimento não chega”», Luís Villalobos e Sofia Lorena, Público, 6.06.2011, p. 30).

      Esta é, sem dúvida, uma mudança apreciável na atitude nos jornalistas, explicar o que para muitos será conhecido mas que é sempre desconhecido da maioria dos leitores.

 

[Texto 112]

Helder Guégués às 22:05 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: