«Dicção» e «dicionário»

O AOLP definitivamente explicado

 

 

      Helena Topa, professora do ensino superior, tradutora e revisora de texto, no Público de hoje: «4.º Parece-me que algumas mudanças são empoladas e dramatizadas (e serão assim tantas e com tantos efeitos? Experimentem ler textos de jornal, aqui no PÚBLICO, por exemplo, onde as duas normas convivem, e não vão notar assim tantas diferenças). Aqui d’El-Rei!, como irá um professor explicar ao pobre aluno que ‘Egito’ se escreve sem p e ‘egípcio’ com? Do mesmo modo que terá de explicar, por exemplo, que ‘dicção’ se escreve com c e ‘dicionário’ sem. E outras irregularidades (não só ortográficas) da língua» («Acordo Ortográfico: prós e contras», p. 52).

      Como se fossem situações semelhantes. Desde quando é que o falante comum, e em especial as criancinhas que estão a aprender, pois é neste contexto que a autora usa o argumento, liga «dicção» a «dicionário» como liga «Egipto» a «egípcio»?

 

[Texto 1123]

Helder Guégués às 08:43 | comentar | favorito
Etiquetas: