Como se escreve nos jornais

Chega: já sabemos

 

 

      «Paszkowski era um amigo chegado de DSK, como os franceses lhe chamam, aquele com quem ele trocava sms [sic], que no âmbito do processo são passados a pente fino, em busca de pistas. Os juízes tentam determinar se o ex-dirigente do FMI sabia ou não que as festas se faziam com prostitutas. Strauss-Kahn garante que não» («Strauss-Kahn será arguido por suspeita de cumplicidade em proxenetismo e receptação», Clara Barata, Público, 23.02.2012, p. 19).

      Depois de meses e meses a escreverem o mesmo, será necessário que à abreviatura DSK se siga sempre o apêndice «como os franceses lhe chamam»?

 

[Texto 1135]

Helder Guégués às 07:40 | comentar | favorito
Etiquetas: