De como a revisão faz falta

Estas contas

 

 

      Eu não dava mais de 70 anos a Almeida Faria, mas, pelo que leio na Ípsilon, tem 88! «Muito novo, Almeida Faria deu sinais de não jogar de acordo com as regras habituais da carreira literária: surgiu cedo e com brado, publicando “Rumor Branco” em 1943, com 19 anos – uma raridade, face à maturidade do livro» («O regresso do estilista esquivo», João Bonifácio, p. 20). A falta de revisão nota-se sempre: «Em termos estilísticos, o livro representa um salto na sua obra – é mais narrativo e mais ensaístico do que toda a sua produção, mas acima de tudo menos barroco, mais limpo e as longas elipses que usava.» As longas elipses que usava... desapareceram.

 

[Texto 1140]

Helder Guégués às 13:07 | favorito
Etiquetas: