«Um dos que»

Talvez inédito

 

 

      «Na crónica do P2 de ontem, onde se lê “uma das inteligências que empunha, feliz, o facho do Acordo Ortográfico”, devia ler-se “(...) empunham, felizes (...)”. As minhas desculpas pelo erro. N.P.» («O Público errou», Público, 8.06.2011, p. 38).

      No que diz respeito à correcção linguística, creio que é a primeira vez que leio algo na secção «O Público errou». Trata-se de um dos erros mais comuns dos últimos tempos, este de, com a expressão «um dos que», levar o verbo para o singular.

      «Em expressões como: um dos que mais trabalharam, é erro concordar o predicado da oração relativa com a palavra um e dizer: um dos que mais trabalhou. Este erro commetteu Fr. Luis de Sousa, quando disse: Esta cidade foy hũa das que mais se corrompeo da heregia (V. do Ar., 1, 191)» (Sintaxe Histórica Portuguesa, Augusto Epifânio da Silva Dias. Lisboa: Livraria Clássica Editora, 1918, pp. 25-26).

 

 

[Texto 122]

Helder Guégués às 17:03 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: