Árabe magrebino

Por clareza

 

 

      «Um dos seus livros mais notáveis – no grafismo e conceito – é o Dicionário Técnico (1942), com chapas metalizadas numa capa em relevo. Os verbetes são organizados em cinco núcleos, a explanação dos termos é por vezes mais analógica do que descritiva, e inclui um esquema de índice cruzados que antecipa o hipertexto da era digital. Os verbetes estão traduzidos não apenas nas principais línguas europeias vivas mas também em latim, magrebino, russo ou japonês» («Paulo de Cantos: a redescoberta de um gráfico de vanguarda», Luís Miguel Queirós, Público, 29.03.2012, p. 27).

      Magrebino é como quem diz. Árabe magrebino, deveria ter escrito Luís Miguel Queirós. É um dialecto do árabe falado em Marrocos, na Tunísia, na Argélia e na Líbia.

 

[Texto 1285] 

Helder Guégués às 00:52 | comentar | favorito
Etiquetas: