Ortografia: «supetão»

Incúria linguística

 

 

      Do editorial do Público de hoje: «Cortes nos subsídios prolongados, reformas antecipadas proibidas, revisões do memorando elogiosas mas ameaçadoras. A novela da crise, que parecia adormecida desde o acordo europeu de 2 de Março, regressou em força. Os cortes abruptos, decididos de sopetão, trouxeram consigo as marcas do improviso e da batota linguística. O pior foi ter-se faltado à palavra dada quanto à vigência dos cortes nos subsídios. A explicação “vagarosa” de Vítor Gaspar, para dizer que referira o limite de 2013 “por lapso”, só acrescentou uma preocupante arrogância intelectual ao que toda a gente já entendeu» (p. 52).

      Não faltam abonações para a grafia «sopetão», como seria de imaginar, mas creio que nenhum dicionário a regista. A locução é de supetão. O que alguns dicionários registam é «súpito» e «súpeto». A evolução foi essa mesma: de súbito passou-se para súpito e deste para súpeto e, mais expressivo, supetão.

 

[Texto 1325]

Helder Guégués às 07:50 | favorito
Etiquetas: