«Ao pé de/aos pés de»

Muito perto de

 

 

      «Aos pés do castelo de Vincennes, em Paris, realizou-se ontem um ritual pagão dos tempos modernos: François Hollande, o candidato socialista às eleições presidenciais, apresentou-se ao povo para pedir que lhe dêem força suficiente na primeira volta do próximo domingo, 22 de Abril, para ganhar definitivamente, a 6 de Maio» («Hollande promete uma “maioria audaciosa” para mudar a França», Clara Barata, Público, 16.04.2012, p. 16).

      Ainda se o castelo estivesse numa elevação de terreno, mas nada disso: absolutamente plano. Mesmo neste caso, é raro encontrar a expressão no plural. Em letra de forma, só conheço uma frase de um discurso de Salazar: «Muito longe de vós e no entanto convosco pelo coração, eu vi nitidamente chegar esse magnífico cortejo aos pés do castelo que domina a cidade, berço de Portugal.»

 

[Texto 1373]

Helder Guégués às 10:28 | favorito
Etiquetas: