«Testamento vital»

Para antes da morte

 

 

      «Penso que sim. Acho que deveriam ter outro nome e chamar-se declaração de vontade antecipada, porque é suposto que seja [sic] usados quando a pessoa ainda está viva, mas sem o poder de todas as suas faculdades. E o testamento só produz efeitos após a morte.» Está bem visto. O que se pretende, com o testamento vital, é que a vontade do «testador» seja atendida ainda quando vive mas não se encontra em condições de a manifestar. Quem o afirma é Carla Soares, ex-bastonária da Ordem dos Notários, em entrevista a Ana Bela Ferreira para o Diário de Notícias («“Lei actual é de 1975 e está de acordo com uma realidade desfasada dos nossos dias”», Ana Bela Ferreira, Diário de Notícias, 13.06.2011, p. 15).

 

 

[Texto 138]

Helder Guégués às 19:07 | favorito
Etiquetas: