«Pilonada»

No toutiço

 

 

      Esquecemo-nos de «pilonada». «A praga de Haddock foi medonha e o seu gesto ameaçador. Antes porém que Sacatrapo tivesse tempo de reflectir, o Zoólogo arranca-lhe o trambolho das unhas e desaba tal pilonada no toutiço do esqualo que um espicho de sangue lhe irrompe do tutano e empasta o “conterrâneo” dos pés à cabeça» (Tubarões e Peixe Miúdo, Alexandre Pinheiro Torres. Lisboa: Editorial Caminho, 1986, pp. 31-32).

      Apropriação de Alexandre Pinheiro Torres, pletórico de criatividade? Dar una pilonada é, no calão espanhol, fazer uma mamada, que, credo!, está registada no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora.

 

[Texto 1380]

 

Helder Guégués às 12:46 | comentar | favorito
Etiquetas: