Esculápios e vatéis

Ora digam lá

 

 

      «Afasta-se a trindade de esculápios, olha à volta, e só vê sorrisos nos lábios dos outros doentes» (Tubarões e Peixe Miúdo, Alexandre Pinheiro Torres. Lisboa: Editorial Caminho, 1986, p. 132) «Depois de discutir o assunto com todos os vatéis portugueses que se encontravam na Terra dos Fetos, conhecia muitos e com alguns trabalhara nos chavascais que eram as suas cozinhas, não conseguiu, apurados bem os factos, descobrir mais que cinquenta e três» (idem, ibidem, p. 172). De «esculápio», o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora diz que é «raramente usado»; de «vatel», diz que tem sentido figurado. Os verbetes não mereciam o mesmo tratamento?

 

[Texto 1400]

Helder Guégués às 17:20 | comentar | favorito
Etiquetas: