Sobre «pedestre»

Humildes, simples, vulgares

 

 

      «A recusa do “império da economia” permite-lhe mais facilmente conquistar o voto dos jovens precários, dos insatisfeitos e dos trabalhadores. Entre as propostas de Marine Le Pen contam-se muitas reivindicações básicas e pedestres» («A ânsia de protecção», Pedro Lomba, Público, 24.04.2012, p. 48).

      É uma questão de estilo, claro está, porque, apesar de ser acepção que veio directamente do castelhano (llano, vulgar, inculto, bajo), é usado em português e até está registado em alguns dicionários — e não somente no azevieiro, como o descreve Montexto, Dicionário Priberam da Língua Portuguesa.

 

[Texto 1415]

Helder Guégués às 07:49 | comentar | favorito
Etiquetas: