Elementos «extra» e «ultra»

Até nas escolas

 

 

      «A outra incógnita era a de saber qual o efeito de um escândalo sexual sobre a votação do terceiro maior partido, o MHP. Na campanha foram divulgados vídeos que mostravam dirigentes a usarem uma casa paga pela formação para encontros extra-conjugais. Mas o partido ultra-nacionalista de Devlet Bahceli resistiu e ficou acima da barreira de 10%» («AKP tem maioria absoluta mas falhou poder total», Luís Naves, Diário de Notícias, 13.06.2011, p. 23).

      Não é assim nem passará a ser assim. Nos compostos formados com os prefixos extra e ultra, só se emprega o hífen quando o segundo elemento tem vida à parte e começa por vogal, h, r ou s. Logo, extraconjugais e ultranacionalista. É muito comum ver em folhetos publicitários de escolas, e nas próprias escolas, em cartazes, a forma errónea «extra-curricular».

 

[Texto 149]

Helder Guégués às 09:00 | favorito
Etiquetas: