Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

Incoerências ortográficas

Pouco mudou

 

 

      «Hífen a mais. G. Viana, a Academia de Lisboa e agora o Resumido puseram o hífen a alta-roda. Compare-se, porém, com alta sociedade, alta escola, alta cultura, alta estirpe e até alta costura, e ver-se-á a incongruência» (Estudos Críticos de Língua Portuguesa: contra os Gramáticos, Vasco Botelho de Amaral. Porto: edição do autor, 1948, p. 21).

      Se se tivesse aceitado metade das alterações propostas, a seu tempo, por Vasco Botelho de Amaral, estaríamos hoje a escrever de forma sensivelmente diferente. Continua tudo mais ou menos na mesma — mesmo depois do Acordo Ortográfico de 1990. Só «alta-costura» passou, há não muitos anos, a ser grafado com hífen, assim como também passou a escrever-se «alta-fidelidade». Mas já vi «alta-luz», «alta-resolução» e «alta-tensão». E com «alto»? «Alto-comando», «alto-comissário», «alto-contraste», «alto-explosivo», «alto-falante», «alto-forno», «alto-mar», «alto-relevo», e os Brasileiros, não é assim, Paulo Araujo?, têm «alto-astral».

 

[Texto 1539]

Comentar:

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.