Emília-Romanha e Módena

É como sai

 

 

      «Apenas nove dias depois de ter chorado a morte das sete vítimas de um sismo de 6,1 graus na escala de Richter, a região italiana de Emília-Romanha, no Norte do país, enfrenta agora as trágicas consequências de um novo abalo. Pelo menos 15 pessoas morreram na sequência de um terramoto de 5,8 graus com epicentro na província de Modena e “outras quatro ou cinco” continuam desaparecidas, indicou um porta-voz da proteção civil italiana à AFP» («Tragédia repete-se em Itália nove dias depois», Catarina Reis da Fonseca, Diário de Notícias, 30.05.2012, p. 22).

      Na imprensa, ora se lê como se grafou no artigo do Diário de Notícias, ora Emilia-Romagna, ora Emília Romana, ora... Ora Modena, ora Módena. Rebelo Gonçalves, na página 677 do seu Vocabulário da Língua Portuguesa, é Módena que regista. E, se não regista Emília-Romanha, regista, na página 893, Romanha. «Equiv. vern. do ital. Romagna.» Está, creio, tudo dito.

 

[Texto 1615]

Helder Guégués às 11:05 | comentar | favorito
Etiquetas: