«Dote/enxoval»

Basta pensar, parece-me

 

 

      «Há noivos que passam anos nessa tarefa: — a tratar dos papéis e a tratar do enxoval. Não falo no tempo que se consome a tratar do dote, o que também é objecto» (John Bull: O Processo Gordon Cumming, Lord Salisbury e Correlativos Desgostos, Ramalho Ortigão. Lisboa: Livraria Clássica Editora, 1943, p. 50).

      São conceitos relacionados, mas diferentes, e por isso mesmo desde sempre confundidos. Se consultarmos o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, comprovamos que dote, bens ou dinheiro que a mulher levava para o casamento, é termo antiquado. Quer dizer, historicamente definido. Enxoval é, na definição daquele dicionário, a colecção de peças de roupa e objectos necessários para o serviço e uso de um bebé ou de uma pessoa que vai ou está a montar uma casa. A questão foi suscitada pela tradução do vocábulo alemão Aussteuer. No contexto, era inequivocamente «enxoval», mas foi vertido por «dote». Bem aparece em primeiro lugar no Dicionário Alemão-Português da Porto Editora, mas, ainda assim, o tradutor foi para a segunda acepção.

 

[Texto 1621]

Helder Guégués às 12:47 | favorito
Etiquetas: