Mas têm desculpa

Não têm nada razão

 

 

      «Daí a homenagem póstuma de Obama. Mas este disse, no seu discurso, que Karski “visitou um campo da morte polaco”. A referência “polaco” era geográfica, não do símbolo de uma nação. Porém, desde ontem há um levantamento na Polónia contra Obama, e os polacos têm razão: o campo era nazi. Houve polacos que fecharam os olhos a Auschwitz, Treblinka e Belzec, mas também houve justos como Jan Karski. Obama, o das palavras de encantar, deveria saber também que há palavras que não podem ser substituídas por outras. Um campo nazi é um campo nazi e nada é igual» («Até Obama tropeça em palavras», Ferreira Fernandes, Diário de Notícias, 30.05.2012, p. 56).

 

[Texto 1623] 

Helder Guégués às 15:00 | comentar | favorito