Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

Ortografia: «caldo-verde»

Não é coisa nova

 

 

      «Camões, o único restaurante português de Pequim, vai servir, domingo, um menu especial em que pontificam as sardinhas e o bacalhau, celebrando à sua maneira o Dia de Portugal. O chef residente, Paulo Quaresma, preparou quatro pratos: bacalhau à lagareiro, sardinhas assadas, caldo-verde e pastéis de nata» («Restaurante leva sardinha a Pequim», Diário de Notícias, 8.06.2012, p. 16).

      Há não muito tempo ouvi alguém dizer que, com o Acordo Ortográfico de 1990, agora até o nome desta sopa tem hífen. Ignorância. Como é que se pode passar uma vida inteira e não ver que uma palavra se escreve desta ou daquela maneira? Na página 199 do Vocabulário da Língua Portuguesa de Rebelo Gonçalves, lá está: caldo-verde. Afinal, trata-se ou não de uma unidade sémica?

 

[Texto 1659]

5 comentários

Comentar post