Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

Léxico: «preopinante»

Pelo contrário

 

 

      «Um alvoroço assanhado tem acolhido as declarações de D. Januário Torgal Ferreira sobre o Governo e o seu chefe. Afirmou, na TSF, que Portugal está à deriva e, para acentuar a ideia, disse: “E no fim ainda aparece um senhor que, pelos vistos, ocupa as funções de primeiro-ministro, dizendo um obrigado à profunda resignação de um povo dócil e bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico. Conclusão: parecia estar a ouvir o discurso de uma certa pessoa há cinquenta anos.” A analogia irritou, [sic] alguns preopinantes, especialmente Vasco “Pulido Valente”, cada vez mais analista em círculo concêntrico, que apenas enfada e não estimula» («As palavras do bispo», Baptista-Bastos, Diário de Notícias, 13.06.2012, p. 7).

      Também é vocábulo do antigamente. Se queríamos vê-lo sem ser nos dicionários, tínhamos de consultar os diários do Parlamento, das Cortes... Bem, agora está aqui, e ainda bem. É tão-só — apesar de, para quem não conhece o termo, parecer ser uma chapada em VPV — o que opina antes de outros. Justamente o contrário do que julgo que VPV é: um pós-opinante. Depois de as ideias lhe estagiarem bem no cérebro, escreve da forma mais lapidar e ofensiva de que é capaz. E é sempre capaz, por isso parece simples. Mas não é.

 

[Texto 1674]

1 comentário

Comentar post