«Os linguistas é que sabem»

Mas a língua é nossa

 

 

      Merece maior divulgação e debate a carta aberta a Maria Helena Mateus que Teolinda Gersão fez aparecer hoje no Público, de que extracto o penúltimo parágrafo: «Se grande parte do país leu o meu texto e se identificou com ele, é algo que está fora do teu controle, e do meu. Por muito que isso te desagrade (e a todos os que te olharem como porta-voz), será o país a decidir que ensino quer – os pais, os professores, os cidadãos, e o ministério (que será julgado por tudo o que fizer ou não). Vivemos há décadas no enorme equívoco de que “os linguistas é que sabem, por isso o poder é deles”. (O que te deve parecer tão óbvio que nem dás conta da imensa arrogância do teu artigo.) Mas é altura de o país – se assim quiser – dizer basta. A língua não é propriedade dos linguistas. O ensino da língua também não» («Carta Aberta a Maria Helena», Teolinda Gersão, Público, 13.07.2012, p. 53). (Na íntegra aqui.)

 

 [Texto 1823] 

Helder Guégués às 18:25 | favorito
Etiquetas: