Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

Tradução: «pallbearer»

Em desuso, mas temos

 

 

      Lembram-se de, no Assim Mesmo, ter lamentado que, para traduzir pallbearer, só tivéssemos uma palavra já caída em desuso, «corpoferário»? Eis que um leitor me diz ter encontrado outra: farricoco (ou farricouco ou ferricoco). Na definição do Aulete, é o «carregador de ataúdes nos enterros». Talvez seja uma simplificação ou extensão, porque, originalmente, era o que levava a tumba da Misericórdia em que iam os cadáveres dos pobres. Iam? Vão. Depois de Francisco Esperança, o assassino da mulher, da filha e da neta, se ter suicidado, o cadáver ficou por reclamar durante semanas no Instituto Nacional de Medicina Legal, e já se ponderava que fosse a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa a pagar o funeral, até que apareceu um anónimo que arcou com a despesa.

 

[Texto 2045]

Comentar:

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.