Como se escreve nos jornais

Sem surpresas

 

 

      «Considerado como um dos dez melhores penalistas de Washington, este barbudo [Benjamin Brafman] de olhos azuis é um conhecido francófilo que já fora chamado a aconselhar DSK em 2008 quando este tivera de pedir desculpas após ser acusado de dar emprego no FMI à sua amante húngara» («O penalista estrela de Washington e o advogado de Michael Jackson», Helena Tecedeiro, Diário de Notícias, 17.05.2011, p. 3).

      Os problemas habituais: incoerência no uso dos tempos verbais, uso de «após» com formas verbais, emprego desnecessário, copiado do francês, da partícula «como»...

 

[Texto 20]

Helder Guégués às 23:19 | favorito
Etiquetas: