Tradução: «fiscal anticorrupción»

Traduziram mal

 

 

      «Segundo o El País, nos últimos meses o juiz e o fiscal anticorrupção que tem conduzido este caso têm defendido que o estatuto de organização não governamental do Instituto Nóos era “aproveitado” para realizarem negócios lucrativos com o governo regional de Valência, organizando assim eventos para os quais cobravam taxas muito elevadas, envolvendo o dobro ou até o triplo do preço real do serviço prestado» («Genro do Rei acusado de desviar três milhões», João Moço, Diário de Notícias, 11.09.2012, p. 26).

      Continuam a traduzir, erroneamente, fiscal anticorrupción por fiscal anticorrupção, o que já tínhamos visto aqui. Também temos fiscais, mas exercem outras funções.

 

[Texto 2092]

Helder Guégués às 11:32 | comentar | favorito
Etiquetas: