«Arcansas»

E amanhã, como será?

 

 

      Ena, ena, agora não é só no Diário de Notícias que os topónimos estrangeiros são aportuguesados. «Yoshinaga viria a conhecer também os campos de concentração de Jerome e Rohwer, no Arcansas, mas primeiro foi para Manzanar» («Aiko anda à procura das palavras certas sobre os campos de concentração dos EUA», Isabel Gorjão Santos, «P2»/Público, 24.06.2011, p. 4).

      Claro que há-de ser um caso isolado, esporádico. Amanhã já não será assim, suspeito. É o problema de muitos jornais: os acertos de hoje não chegam ao dia de amanhã. Aliás, o que está correcto soa-lhes invariavelmente a errado.

      «Algo semelhante estará na origem do sucedido no Arcansas e na Luisiana. […] A hipótese de envenenamento ou doença contagiosa está excluída no caso do Arcansas» («Milhares de pássaros caem do céu na Suécia e nos EUA», Abel Coelho de Morais, Diário de Notícias, 6.01.2011, p. 24).

 

[Texto 213]

Helder Guégués às 18:02 | favorito
Etiquetas: