Linguagem

Um polícia como aferidor social

 

 

      Isto é muito interessante, pois mostra o poder da linguagem. Como se chegou à designação Marcha das Galdérias (SlutWalk, em inglês)? Um «polícia, Michael Sanguinetti, numa palestra sobre segurança no campus universitário, a 24 de Janeiro, na Faculdade de Direito de Toronto [disse]: “Aconselharam-me a não dizer isto, mas vou dizê-lo na mesma, pois a verdade é que, se quiserem evitar ser vítimas de agressão sexual, não devem vestir-se como galdérias [sluts]”. […] As críticas a Sanguinetti — e ao pensamento social expresso pelo polícia — estão sempre lá, também na escolha do nome dada [sic] às manifestações. “Usamos a palavra ‘galdéria’ [slut], porque foi essa a palavra que o polícia usou. Se ele tivesse dito ‘vadia’ [tart], seria então essa a palavra que usaríamos e estas seriam TartWalks”, ironiza Caitlyn Haywordat, outra das organizadoras da marcha de Londres» («Marchas das Galdérias. Há uma nova voz do feminismo», Dulce Furtado, «P2»/Público, 28.06.2011, p. 9).

 

 

[Texto 227] 

Helder Guégués às 16:34 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: