Literatura

Uma ideia perigosa

 

 

      João Pedro Pereira cita hoje no Público Franco Moretti, professor na Universidade de Stanford, nos EUA, a propósito da impossibilidade de ter uma visão global da literatura — e da possível e paradoxal solução: deixar de ler. «Consiste essencialmente em introduzir em programas informáticos os dados dos livros e deixar a máquina fazer as análises. Num artigo publicado recentemente, Moretti dá um exemplo: num diagrama que mostre as várias personagens e as relações entre elas, o protagonista será a personagem que tem menos graus de separação de todas as outras» («Deixar de ler para perceber os livros», «P2»/Público, 28.06.2011, p. 3).

      Pelo sim, pelo não, prefiro esperar pelo chip subcutâneo com milhares de obras, com ligação directa ao cérebro. O que, aliás, só servirá para a nossa própria satisfação, pois qualquer pessoa pode ter uma biblioteca maior ou melhor do que a nossa.

 

[Texto 231]

Helder Guégués às 00:32 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: