Acordo Ortográfico

Ortografia vs. acordografia

 

 

      No texto já citado, o professor de Linguística da Universidade Nova de Lisboa António Emiliano quis assustar-nos: «Em Portugal, deixou de haver ortografia (e sem ortografia deixará de haver língua escrita estável e coesa): este programa de Governo dita de forma definitiva a suspensão da estabilidade ortográfica, aspecto fundamental da qualidade e correcção linguísticas e um dos pilares da Educação e do acesso ao Conhecimento.

      Registe-se que o programa do Governo foi escrito em ortografia e não em “acordografia”, apesar de todos os correctores, vocabulários, dicionários e prontuários “atualizados” disponíveis (todos ligeiramente diferentes uns dos outros, é certo). O facto é que ninguém sabe neste momento — nem pode saber, na ausência de um instrumento regulador oficial que inclua TODOS os vocábulos considerados portugueses em uso nos oito países signatários do AO — como se aplica a nova... ortografia» («O desgoverno da língua portuguesa», António Emiliano, Público, 1.07.2011, p. 34).

 

[Texto 244]

Helder Guégués às 19:59 | favorito | partilhar
Etiquetas: