«Presidenta», de novo

 

Com conotação depreciativa

 

 

      «Assunção Esteves é a nova presidente da Assembleia da República. Dilma Rousseff é a ‘presidenta’ do Brasil. A confusão está instalada, desde que há cada vez mais mulheres em cargos de poder: afinal, diz-se ‘a presidente’ ou ‘a presidenta’?» («Senhora presidenta?», Margarida Davim, Sol, 1.07.2011, p. 34).

      A confusão instalada? Bem, trata-se de dois países diferentes, em dois continentes. Há até quem diga que se trata de duas línguas diferentes. Bem, mas a jornalista fez o resto do trabalho menos mal: entrevistou as professoras Regina Rocha (que não quer ser «presidenta do ILTEC), Margarita Correia e José Mário Costa. A jornalista lembra outro caso: «Como a Língua está em constante mudança, Margarita Correia acredita que “o uso pode fazer com que a gramática mude” e ‘presidenta’ passe a ser a forma corrente. Tal como aconteceu a ‘juíza’ — uma palavra que ainda hoje não é usada na Universidade de Coimbra, onde se prefere dizer ‘a juiz’.»

 

 

 

[Texto 245]

Helder Guégués às 23:56 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: