Pleonasmos

Repetições e reformas

 

 

      «Do passado já não conseguimos corrigir nada. A única coisa que me interessa do passado é aprender com os erros para não os voltar a repetir», disse ontem António José Seguro em entrevista na TSF. Nem todos — e nem sempre — os pleonasmos são tidos em má conta, mas «voltar a repetir» não me parece merecer o nosso aplauso.

      O tempo, porém, é agora de outra maioria, que já fala em reforma do sistema educativo. Acabo de ouvir no noticiário da uma da manhã na TSF: «O ministro da Educação quer menos disciplinas no 3.º ciclo, do 7.º ao 9.º ano. Nuno Crato vai reformular currículos e concentrar a actividade no Português e na Matemática.»

 

[Texto 247]

Helder Guégués às 01:39 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: