Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

Palavra de 2012

Venceu a insensatez

 

 

      «É o estado de espírito do país que durante 2012 andou às voltas com a troika. Não será por isso de estranhar que “entroikado” tenha sido eleita a palavra do ano numa votação organizada pela Porto Editora. O adjectivo não terá sido usado com muita frequência, mas é a palavra que parece representar melhor o ano que acabou agora» (“Entroikado” é a palavra num ano de crise, cortes, impostos e desemprego», Cláudia Carvalho, Público, 5.01.2013, p. 26).

      E não, não terá sido usado com muita frequência, se é que alguma vez se usou. Nunca esteve na presença dos meus ouvidos ou dos meus olhos.

 

[Texto 2483]

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Montexto 07.01.2013 15:33

    2

    E assim é de regra da sintaxe portuguesa fazer corresponder:

    a) – Ao pretérito imperfeito do indicativo (ele era eleito, ele estava doente), o pretérito imperfeito do conjuntivo (não creio que ele fosse eleito, não creio que ele estivesse doente);

    b) – Ao pretérito perfeito composto ou indefinido do indicativo (ele tem sido eleito, ele tem estado doente), o pretérito perfeito composto ou indefinido do conjuntivo (não creio que ele tenha sido eleito, não creio que ele tenha estado doente).

  • Comentar:

    Comentar via SAPO Blogs

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.