Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

«Resignação», «renúncia»...

O leitor decide

 

 

      «Um cardeal com poder de voto na eleição do novo Papa foi acusado de ter praticado “actos impróprios” com quatro jovens seminaristas há mais de 30 anos. A denúncia contra Keith O’Brien, o cardeal da Escócia, partiu de três padres e um ex-padre, na semana anterior ao anúncio de resignação de Bento XVI. Mas a notícia só agora chegou aos media. [...] A apresentação da queixa parece ter sido planeada para coincidir com a aposentação do cardeal, mas o facto de o Papa ter renunciado levou os queixosos a divulgá-la, pedindo que O’Brien seja impedido de participar no conclave. Se assim não for, sentirão que as suas queixas não foram devidamente atendidas. Querem um conclave “limpo” e virar a página sobre o passado» («Cardeal da Escócia acusado de ter tido “actos impróprios” com seminaristas», Ana Dias Cordeiro, Público, 25.02.2013, p. 24).

      Em que ficamos: Bento XVI resignou ou renunciou? Na declaração oficial de Bento XVI, é «renúncia» que se lê, e não vejo motivos para se dizer de outra forma.

 

[Texto 2627] 

2 comentários

Comentar post