Mais marechais italianos

E no mesmo sítio

 

 

      «“Somos muitos, muitíssimos, alguns fardados e armados, mais tantos a paisana [sic]. Não houve sequer um distúrbio, os jovens, italianos ou estrangeiros, viveram com alegria e interioridade este momento mágico. Este Papa é único, justo [sic] para este país, que precisava de um líder como Francisco. Era deste Papa que estávamos a precisar...”, disse-me o “marechal” que comanda mais de dez grupos de 12 guardas, treinados para “atentados terroristas”...» («Uma só estrada para 150 mil», Manuela Paixão, Diário de Notícias, 20.03.2013, p. 29).

      Já aqui tínhamos visto, colhido também no Diário de Notícias, o termo italiano maresciallo mal traduzido por «marechal». É claro que as aspas — com que a jornalista julga desresponsabilizar-se, como quem diz não é isto, mas agora não tenho tempo para ver o que é — não atenuam o erro. Pelo contrário.

 

[Texto 2702] 

Helder Guégués às 06:00 | comentar | favorito