«Entreter correspondência»

Uma acepção em falta

 

 

      «Durante todo ele, entreteve correspondência regular com o embaixador português em Paris, Conde da Vidigueira, que centralizava a atividade internacional da Restauração; nela fazia, religiosamente, a crônica, muitas vezes pitoresca, de sua atormentada missão» (A Arte de Furtar e o Seu Autor, Afonso Pena Júnior. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Letras, 2001, vol. 1, p. 118).

      O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não acolhe, estranhamente, esta acepção do verbo «entreter», que o Aulete, por exemplo, regista.

 

[Texto 2715]

Helder Guégués às 09:46 | comentar | favorito
Etiquetas: