Linguagem

Ai o coração... 

 

      Em 1924, a coramina, um medicamento para a circulação, foi sintetizada, leio no sítio da Novartis. Sabiam? Bem, se os dicionários registam o vocábulo «aspirina», não deveriam registar também este? Talvez. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não o regista. O Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa da mesma editora já o regista. Incoerente? Talvez não. Contudo, já é estranho que o Dicionário Português-Alemão, também da Porto Editora, o acolha. «Coramina», regista, é «Koramin». O Ciberdúvidas, na única consulta em que se refere a Coraminas, é por erro: pretendia referir-se ao etimologista espanhol Joan Corominas (ou Coromines). Foi há oito anos, num texto (aqui) da consultora Maria Celeste Ramilo, mas até hoje ninguém do Ciberdúvidas viu — ou viu e esteve-se nas tintas. (E já viram o número substancial de remissões cegas, porque para textos entretanto eliminados, nas consultas do Ciberdúvidas? O pior é se andam a apagar os textos certos.) Sempre conheci a coramina como cardiotónico. Afirmar-se, como faz a Novartis, que é indicado para a circulação é o mesmo? Bem, está relacionado, mas... E o «cor» será de «coração»?

 

 

[Texto 273] 

Helder Guégués às 23:43 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: