«Tratar-se de»

Estão doentes

 

 

      Do comunicado do Governo sobre os contratos swap: «Obtidos os resultados dessa análise, concluiu-se que vários destes contratos têm características problemáticas por não se tratarem de meros instrumentos de cobertura de risco e incorporarem estruturas altamente especulativas» (in Jornal de Tarde, 23.04.2013).

      Eu não me sinto nada bem, mas o País não está melhor. Quando é que entra na cabecinha destes semianalfabetos que a construção tratar-se de é impessoal, pelo que apenas se conjuga na terceira pessoa do singular?

 

[Texto 2775]

Helder Guégués às 20:33 | favorito
Etiquetas: